Após quatro anos de retração, o investimento saiu do vermelho no terceiro trimestre deste ano e cresceu 1,6%. Segundo o IBGE, foi o primeiro resultado positivo desde o terceiro trimestre de 2013. Um ambiente de maior confiança entre empresários, além da queda da taxa de juros, encorajou o investimento em máquinas e equipamentos. O objetivo, porém, não foi aumentar a capacidade, mas investir para manter mercado, com máquinas que ajudem a cortar custos e oferecer produtos competitivos.