O Senado vota, na terça-feira (11), a Reforma Trabalhista. O projeto trata de parcelamento de férias em até três vezes, torna a contribuição sindical opcional, permite que acordo entre empregadores e empregados possam prevalecer sobre a legislação, entre outros pontos. Uma vez aprovada, a reforma segue para sanção do presidente. O acordo com os senadores prevê a edição de uma medida provisória para alterar pontos da reforma. Esse entendimento foi feito para evitar que o projeto tivesse que retornar à Câmara caso fosse modificado.